Monitoramento de cereais em silos

10/01/2022

Problemas de monitoramento de gás enfrentados no armazenamento de cereais

Garantir o abastecimento de alimentos é um problema crescente. Com uma população global crescente, as mudanças climáticas afetando as safras e os estoques, muitos países enfrentam sérios desafios para garantir a segurança alimentar. Além das questões que afetam a produção de alimentos em todo o mundo, outro aspecto importante para a segurança alimentar é o armazenamento e a preservação dos alimentos.

A agricultura em evolução e o sistema alimentar entrou em uma era voltada para o consumidor, com consumidores exigindo alimentos com segurança, qualidade e conveniência.

Os cereais são uma das principais fontes de calorias para as necessidades nutricionais do mundo. O milho, em combinação com arroz, soja e trigo, fornece pelo menos 30% das calorias para mais de 4,5 bilhões de pessoas, sendo os países em desenvolvimento os mais dependentes desses tipos de cultivo.  No entanto, quando safras como o milho são armazenadas, existem várias maneiras pelas quais a safra pode se deteriorar e se tornar desperdiçada, incluindo danos por umidade, insetos e micro-organismos.  Estima-se que US$ 500 milhões a US$ 1 bilhão em armazenamento de milho são perdidos no mundo em desenvolvimento a cada ano devido somente a esses dois últimos fatores.

Isso significa que há um forte impulso, tanto economicamente quanto para a saúde humana, para melhorar os métodos de armazenamento de cereais, reduzindo as perdas. Historicamente, era comum o uso de fumigantes, pesticidas gasosos em celeiros para matar insetos e micro-organismos invasores, mas agora se tornou mais comum usar condições atmosféricas modificadas para atingir os mesmos objetivos com menos preocupações sobre saúde e segurança.

 

Condições Atmosféricas Modificadas

Uma atmosfera modificada, ou atmosfera controlada, é aquela em que a proporção normal de gases no ar é substituída por uma combinação específica de gases, muitas vezes para fins de preservação de alimentos.  Atmosferas modificadas são comuns agora em embalagens e transporte de alimentos, onde podem ser usadas para estender a vida útil e a qualidade de produtos como carnes e frutas, reduzindo a necessidade de conservantes.

O armazenamento de grãos é normalmente feito em ambientes compostos parcialmente por dióxido de carbono, nitrogênio e oxigênio. O aumento das concentrações de dióxido de carbono e a redução das concentrações de oxigênio podem ter um efeito letal sobre os insetos e o aumento do nitrogênio e do oxigênio pode ser usado para controlar a umidade relativa do ambiente, reduzindo a deterioração das safras e o risco de deterioração.

No entanto, a composição química da atmosfera em uma caixa de grãos não é estática. A respiração de fungos e insetos pode levar a níveis elevados de dióxido de carbono e as sementes e cereais armazenados produzem pequenas quantidades não apenas de dióxido de carbono, mas também de monóxido de carbono, um gás altamente tóxico.  As taxas de produção de dióxido de carbono também podem ser uma maneira melhor e mais eficaz de detecção precoce de deterioração do que monitorar outras condições na área de armazenamento, como a temperatura.

Além das questões que afetam a produção de alimentos em todo o mundo, outro aspecto importante para a segurança alimentar é o armazenamento e preservação de alimentos.

 

Monitoramento de Gás

Para garantir que qualquer desperdício desnecessário seja evitado, garantindo que as condições atmosféricas modificadas sejam mantidas em seus intervalos controlados e que qualquer aumento na produção de dióxido de carbono indicando deterioração possa ser detectado, sensores on-line de resposta rápida com boa sensibilidade são necessários.

A Confor oferece uma gama diversificada de sensores e monitores adequados para operação nas condições típicas encontradas em silos de grãos ou barcaças. Isso inclui o FGA 400D, com os sensores específicos sendo adequados para detecção de dióxido de carbono, monóxido de carbono e outros gases hidrocarbonetos. Com base em seus 46 anos de experiência no projeto e fabricação de monitores de gás, a Confor oferece suporte técnico e consultoria em cada compra, bem como a possibilidade de soluções personalizadas quando necessário.

Dados os desafios colocados pelos níveis de umidade potencial no ambiente de armazenamento de cereais e a necessidade de garantir a precisão de uma gama de diferentes concentrações de dióxido de carbono, por exemplo, se altos níveis de dióxido de carbono estão sendo usados para suprimir a vida de insetos, o FGA 400D oferece a solução perfeita para possíveis necessidades de monitoramento de gás. As medições não são afetadas pela umidade (em condições entre 0 - 95%), umidade relativa e, para garantir que as concentrações de dióxido de carbono sejam medidas com precisão, independentemente das flutuações no ambiente local.

O FGA 400D pode medir concentrações de CO2 na faixa de 0 a 5000 ppm e também está disponível para outras escalas, conectada por sistema Modbus para registro e monitoramento contínuo de dados.

O tempo de resposta é inferior a 10 segundos, tornando-o uma maneira rápida e confiável de começar a obter dados imediatamente sobre as condições de armazenamento.

Com um formato fácil de instalar, o FGA 400D também oferece excelente precisão de detecção de dióxido de carbono com compensação de ambiente, com precisão de ± 2% em toda a faixa de detecção do instrumento A tela do dispositivo e os menus de configuração facilitam a instalação e há também alarmes integrado onde o monitor de gás pode atuar como parte de um sistema de alerta antecipado para minimizar quaisquer perdas potenciais de produto.

Todos os sensores de última geração da Confor são adequados para uso em locais de armazenamento de cereais de cooperativas, governamentais, comerciais ou agrícolas, pois os sensores são capazes de lidar com um amplo tipo de condições ambientais, seja para armazenamento de curto ou longo prazo.

 FGA 400D pode ser configurado de 1 a 4 gases, com disponibilidade de até 30 tipos de gases diferentes, como:  Oxigênio, Monóxido de carbono, Dióxido de Carbono, Dióxido de enxofre, Dióxido de Nitrogênio, Cianeto de Hidrogênio, Metano, Gases Inflamáveis, etc.