Sistema de Monitoramento de Opacidade de Fumaça

18/04/2022

As emissões de fumaça dos ciclos de combustão sempre foram a tempos um problema mundial e o conhecimento das normas anti-poluição federais e estaduais tem buscado formas de controlar e limitar os níveis dessas emissões. As estratégias atuais para o Sistema de Monitoramento de Opacidade de fumaça na verdade utilizam características ópticas da quantidade de gases para a medição de fumaça e poeira.

Sistema de Monitoramento de Opacidade de Fumaça

Fumaça e poeira são os resultados de todos os processos de combustão, incluindo unidades de produção de biomassa, carvão e óleo, sendo assim chamados de uma combustão suja.
Embora os fatos realmente confirmem que o negócio está deixando de consumir fontes de combustão suja para consumir fontes eletivas que são vistas como mais limpas, como o caso do gás combustível e energias renováveis, o uso de carvão e óleo na era da energia, provavelmente permanecerá em níveis de cerca de 20 á 30% do consumo. Com essas emanações estão prejudicando o clima e o bem estar de qualquer maneira da população, mesmo as que vivem distante das fontes. A falta do controle nas industrias, a falta de fiscalização e a falta de  conscientização por parte dos empresários também são fatores severos nesse sentido.

O que é opacidade?

Opacidade é uma propriedade óptica da matéria, que apresenta diversos graus e características. Popularmente, um material é considerado "opaco" quando não permite a passagem da luz em proporções apreciáveis. Mais genericamente, e por uma abordagem mais formal em física, é a medida da impenetrabilidade a radiação eletromagnética ou outros tipos de  radiação, incluindo a mais perceptível aos olhos, a luz visível.

Medição de Opacidade

Fumaça e poeira são conhecidos conjuntamente como material particulado, ou PM. Talvez a indicação mais clara da emissão de PM seja uma crista (pluma) perceptível saindo da chaminé. No ponto em que a luz passa por um gás contendo fumaça e resíduos, uma parte da luz é perdida por dispersão, retenção e reflexão pelas partículas. A medida da perda de luz depende do número e do tamanho das partículas, com o objetivo de que a perda possa ser utilizada como proporção de fixação do PM na chaminé. Ela pode ser medida por aparelhos que possuem um conjunto de sensores ópticos onde iluminados por um feixe de luz, podem monitorar um fluxo de fumaça ou poeira em bloqueio de 0 á 100% do feixe de luz emitido ao sensor óptico. Normalmente pode-se avaliar esta transmissão de luz , transformando o valor do fluxo em massa de particulados ( mg/m³), permitindo assim melhor controle da planta. O resultado, dependendo do fluxo de emissão de particulados lançados na atmosfera pela chaminé resultará em Kg/h , que devera ser comparado ao requisito do Orgão Ambiental.

A medida que as diretrizes se tornam progressivamente severas, a verificação precisa com instrumentos fornecidos pela Confor torna-se significativamente mais imperativa para garantir que uma planta permaneça em conformidade.